terça-feira, 5 de maio de 2015

Ciência com Neil deGrasse Tyson

Olá, trago hoje um vídeo onde o grande astrofísico Neil deGrasse Tyson conta um pouco mais sobre o universo para nós!!
Vídeo maravilhoso e imperdível!


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Que tal repensar sua existência?

Todos nós já paramos para pensar pelo menos uma vez como a Terra é imensa. Olhando fotos do nosso planeta na internet, nos sentimos muito pequenos e por vezes imaginamos que não há nada maior do que nosso lar.
Mas às vezes nos esquecemos que estamos mergulhados em um vasto universo, e que a Terra é apenas um grãozinho de areia diante dessa imensidão.
A seguir estão 20 fotos que farão você ter uma noção da imensidão em que vive:

  1. Esta é a Terra. Você está aqui.
    universo-1
  2. Aqui é onde você mora em sua vizinhança, o Sistema SolarResultado de imagem para sistema solar
  3. Esta é a distância, em escala, entre a Terra e a Lua. Não parece muito longe, não é?
    universo-2
  4. Então pense nisso: entre a Terra e a Lua cabem TODOS os planetas do Sistema Solar e ainda sobra espaço!
    universo-3
  5. E ao falar em planetas, pode-se notar que esta pequena mancha verde é a América do Norte sobre Júpiteruniverso-4
  6. E isto é um cometa. Conseguimos pousar uma sonda em um desses. Grande se comparado a Los Angeles, não?universo-05
  7. Só que nada disso se compara ao Sol
    Imagem relacionada
  8. Esta é a Terra vista da Lua...Resultado de imagem para terra vista da lua
  9.  De Marte...universo-7
  10.  E de Saturno!universo-8
  11. Aqui está a Terra vista de Netuno, a 6.4 bilhões de km de distânciauniverso-9
  12. Terra comparada ao Sol. Repare que o Sol nem cabe na imagem!universo-10
  13. Este é o pôr do Sol em Marte. Aqui, nossa estrela parece bem menor pois está bem mais distante.universo-11
  14. Mas isso tudo ainda é nada. Como dito por Carl Sagan, há mais estrelas no universo do que grãos de areia em todas as praias da Terra!universo-12
  15. Por falar em estrelas, algumas são BEM maiores do que o Sol
    universo-13
  16. A maior delas, VY Canis Majoris, possui um raio de aproximadamente 1420 raios solares!universo-14
  17. E as galáxias? Nada disso se compara a elas. Se reduzirmos o Sol ao tamanho de um glóbulo branco e reduzirmos a Via Láctea na mesma escala, o tamanho da nossa galáxia seria equivalente aos Estados Unidosuniverso-15

  18. A Via Láctea é simplesmente enorme e tudo o que você vê é apenas um mínimo pedaço delauniverso-16
  19. E ainda é possível ir mais além. Nesta imagem, captada pelo telescópio espacial Hubble, é possível ver milhares de galáxias, cada uma contendo seus próprios planetas e estrelasuniverso-17
  20. Vale lembrar que estas imagens são apenas uma pequena fração do universo
    universo-19



    E se depois disso tudo você ainda não conseguiu ter uma noção do tamanho do universo, aqui vai um resumo:


    Aqui está você:

    universo-x

    E isto é o que acontece quando se afasta o zoom gradualmente do nosso planeta...

    universo-xx

    Um pouco mais longe...


    universo-xxxx

    Mais...

    universo-xxx

    Mais longe...

    universo-xxxxxx

    E mais longe ainda...

    universo-xxxxxxx

    Estamos quase lá...

    universo-xxxxxxxx

    E aí está! Todo o nosso universo conhecido em uma foto e aí está seu lugar nele. Sentindo-se pequeno?

    universo-xxxxxxxxx

sábado, 22 de novembro de 2014

A sonda Rosetta

É uma sonda espacial construída e lançada pela Agência Espacial Europeia (ESA), com a missão de fazer um estudo detalhado do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, que viaja entre as órbitas da Terra e de Júpiter.
Foi lançada em 2 de março de 2004 e 10 anos, 8 meses e 20 dias depois, na data de 6 de agosto de 2014 passou a ser a primeira sonda espacial na história da humanidade a acompanhar a órbita de um cometa. Em 12 de novembro o módulo pousador Philae separou-se da nave e pousou no Churyumov-Gerasimenko depois de sete horas de manobras de aproximação no espaço, tornando-se o primeiro objeto artificial a pousar na superfície de um cometa.
Esta missão deverá terminar em dezembro de 2015, seis meses depois que o cometa passar pelo seu periélio e iniciar o seu retorno para as regiões frias de Júpiter. O período orbital do cometa é de 6,57 anos.








http://www.space.com/images/i/000/033/522/original/rosetta-comet-spacecraft.jpg?1381775339

  


 De onde vêm os cometas? Já ouviu falar na Nuvem de Oort?

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Relatividade de Einstein: equivalência massa-energia




A equivalência massa-energia, uma consequência importante da Teoria da Relatividade formulada por Einstein estabelece uma proporcionalidade entre massa e energia, isto é, quando uma cresce a outra cresce também e quando uma diminui a outra diminui.
Isso mostra que a massa nada mais é do que uma forma de energia.
Além de várias outras formas como: energia cinética, potencial gravitacional, química, elétrica e térmica, há ainda uma outra forma: a energia equivalente à massa, que fica aprisionada na própria massa do corpo.
Em síntese, a interpretação da equação nos mostra que mesmo em repouso um corpo apresenta energia, o que torna a energia de repouso de qualquer corpo muito grande.
De acordo com Einstein, a energia cinética (em particular a elevadíssimas velocidades) se transforma em massa e reciprocamente uma pequena quantidade de massa pode se tornar uma enorme quantidade de energia.

Equação:

E=mc²

Onde:
E = energia
m = massa
c = velocidade da luz no vácuo (arredondada para 300.000 km/s)

Você sabia?



quinta-feira, 12 de setembro de 2013

É oficial: Voyager 1 entra no espaço interestelar

Cientistas do JPL primeiro suspeitaram que a Voyager 1 estava no espaço interestelar em agosto de 2012, mas não foram capazes de confirmar, porque o sensor de plasma tinha quebrado a cerca de 30 anos atrás. No entanto, uma ejeção de massa coronal do Sol lhes permitiu medir a densidade de plasma com base no som.

Embora a Voyager esteja no espaço interestelar, ela ainda está sendo influenciada pelo nosso Sol. Os cientistas não sabem por quanto tempo isso será verdade. Além disso, eles não têm certeza de quando a Voyager 2 chegará ao espaço interestelar também.

Voyager 1 está atualmente a mais de 11 bilhões de quilômetros do Sol e leva cerca de 17 horas para que os dados sejam transmitidos de volta para a Terra. Apesar da distância e idade da nave espacial, a NASA prevê ter cerca de mais 13 anos de uso.

Mais informações: http://1.usa.gov/14JyMmL

Mais informações sobre a missão Voyager: http://1.usa.gov/1aFqOxz

http://www.nasa.gov/sites/default/files/pia17462_1.jpg
Créditos da imagem: Nasa/JPL Caltech



quinta-feira, 5 de setembro de 2013

A chuva em diferentes mundos


      Água             Ácido Sulfúrico             Vidro                Diamantes                 Ferro                Metano