terça-feira, 21 de maio de 2013

Enquanto isso, no céu de Marte...































Da superfície do planeta vermelho, observações recentes fornecem uma visão da TerraJúpiter e Vênus (de cima para baixo) no céu marciano. A Lua também pode ser observada de vez em quando orbitando a Terra  quando o céu de Marte fica mais ''limpo''.

domingo, 19 de maio de 2013

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Eclipse solar anular visível da Austrália

Eclipse solar anular 

Nesta sexta (10/05) os australianos puderam presenciar um dos mais belos fenômenos da Astronomia: um eclipse solar anular.

Eclipse solar anular é quando a Lua não cobre totalmente o Sol, formando um anel em torno deste.
O fenômeno também é conhecido como ''anel de fogo''.

O eclipse foi visível também de outras regiões próximas, como Indonésia, Nova Zelândia e ilhas do Pacífico do Sul.



Eis o vídeo sobre o fenômeno logo abaixo:







segunda-feira, 6 de maio de 2013

O som dos pulsares


Primeiramente, o que é um pulsar? Um pulsar é o ''resquício'' de uma estrela massiva que morreu em forma de supernova. Sua composição é de nêutrons (estrela de nêutrons) e pode apresentar um campo gravitacional 1 bilhão de vezes maior que o campo terrestre.
À medida que uma estrela perde energia, sua matéria comprime-se em direção ao seu centro, deixando-a cada vez mais densa. E quanto mais essa matéria se move em direção ao seu centro, mais rápido essa estrela gira.
O pulsar emite um fluxo de energia (carregado em partículas eletromagnéticas) constante. Quando a estrela gira, o feixe de energia espalha-se pelo espaço, como o feixe de luz de um farol.







quarta-feira, 1 de maio de 2013

Qual o efeito de torcer um pano molhado no espaço?

O que acontece se você torcer um pano molhado em um local onde não há gravidade alguma?
O astronauta Chris Hadfield mostra pra gente. Veja no vídeo abaixo:



É incrível como a água se molda no pano e nas mãos do astronauta. Não esperava por essa, né?

A Lua vista por Galileu



Essas observações pioneiras foram feitas pela primeira vez com o telescópio construído por Galileu em 1609. O cientista observou que o terminador (a linha entre os lados diurno e noturno da Lua) às vezes era irregular e às vezes suave. Deduziu que as irregularidades eram montanhas lunares. Pela primeira vez se descobriam no céu objetos semelhantes aos terrestres. Isso contrariava a visão de mundo da época, que concebia um céu perfeito e imutável. Esta página foi extraída de uma edição de 1653 do Sidereus Nuncius (março de 1610).

Fonte: Livro Uma História da Ciência de Michael Mosley e John Lynch